Arquivos de Categoria: história vinhos

Você sabe o que é um vinho reserva?

VINHO RESERVA

Você sabe o que é um vinho reserva?

É muito comum encontrar esse termo nos rótulos, mas nem todo mundo sabe o que faz com que uma garrafa seja inclusa nessa categoria.
O “reserva” faz parte de uma série de informações que compõem o rótulo das garrafas de vinho. Certamente, está ali por um motivo!

Então o que tem de especial no vinho reserva?

O vinho reserva provavelmente passou por um período de amadurecimento em barris de carvalho.
Então se você conhece o modo de produção dos vinhos, sabe que os barris indicam um processo mais manual e demorado. Ou seja, que precisou de mais atenção! Então as peculiaridades de um vinho reserva não vem apendas desse período de amadurecimento, mas, também têm maior tempo de envelhecimento em suas garrafas.
Sendo assim, ambos os processos fazem com que, de certa forma, os vinhos sejam “amaciado” após todas as etapas da vinificação.
No caso do amadurecimento em barris de carvalho, o tempo serve principalmente para aprimorar os aromas, taninos e sabores da bebida. Além disso, também ajuda a preservar a estrutura e longevidade do vinho, reduzir a acidez e a adstringência.
Para que se enquadre na categoria de Reserva, esse vinho deve estagiar no carvalho por um tempo que varia de país para país. Sendo assim, existe a premissa de que esses vinhos passam por um “tratamento VIP” durante todo. o processo de produção. Assim, você pode esperar que a colheita e seleção de uvas, toda a vinificação, envelhecimento e amadurecimento foram feitos de forma especial, diferente dos demais vinhos.

E por que os vinhos reserva são mais caros?

Segundo o que você leu acima, todo o processo de fabricação de um vinho reserva é diferenciado. Desde a escolha das uvas até o período de envelhecimento e amadurecimento em barris de carvalho, o tratamento especial faz com que o custo de produção seja elevado. Além disso, vale mencionar que os barris de carvalho também são equipamentos com custo elevado e vida útil menor.
Todos esses requisitos fazem com que o custo de fabricação seja maior. Logo, o preço é repassado para a taxa final a ser paga pelo consumidor. Além disso, precisamos incluir no valor os impostos de cada país, seja de venda no comércio ou importação e exportação.
Mas em uma coisa você pode acreditar: caso você goste de saborear vinhos diferentes, vale a pena se aventurar pelo mundo dos vinhos reserva para perceber as diferenças entre as versões comuns da garrafa!
Caso você ainda tenha dúvidas sobre o tema, deixe o seu comentário no espaço abaixo. E se você gostou, compartilhe o conteúdo em redes sociais.
Obrigado e até a próxima!
Siga nosso Instagram

O vinho faz bem ao coração? Saiba agora

Saborear uma boa taça de vinho com uma boa companhia e uma comida apetitosa certamente é uma experiência gratificante. Porém, poderia ser ainda melhor se ajudasse a melhorar a saúde, não é mesmo? Neste texto, vamos investigar se a crença popular de que vinho faz bem para o coração é real.

As propriedades do vinho e seus impactos no organismo — especialmente nas doenças cardiovasculares — foram e ainda são alvo de diversos estudos científicos. Por isso, há uma ampla gama de conhecimento para estabelecer uma resposta a este questionamento.

O vinho faz bem para o coração?

O que se sabe sobre a ação do vinho na saúde é que ele pode prevenir doenças cardiovasculares, diminuir a pressão, ajudar a controlar o colesterol e até proteger de alguns tipos de câncer.

A fonte principal de tantos benefícios está em uma molécula chamada resveratrol. O nome pode até parecer complicado em um primeiro momento, mas você vai querer conhecer a fundo as propriedades desse polifenol que já foi tido como milagroso!

Presente na semente da uva, na película de uvas e vinhos tintos, essa substância atua na redução das lipoproteínas de alta densidade (conhecidas como colesterol LDL) e aumenta o colesterol de baixa densidade (colesterol HDL).

Por isso, impede a formação de placas de gordura nas artérias e vasos sanguíneos, e melhora a elasticidade das veias e a circulação. Dessa forma, evita infartos, entupimento das artérias e outras doenças graves relacionadas ao coração.

Segundo uma pesquisa da Queen Mary University of London publicada na revista Nature, o vinho tinto também consegue reduzir a síntese de Endothelyn 1 (também conhecido como E-1), um peptídeo vasoativo que é crucial para o desenvolvimento de aterosclerose coronária.

Quando ingeridas diariamente, pequenas quantidades de vinho tinto também têm impactos positivos na saúde. A American Heart Association descobriu que esse hábito pode reduzir em até 30% o risco de infarto e em até 40% a possibilidade de desenvolvimento de diabetes.

O vinho pode retardar o envelhecimento?

O resveratrol é um antioxidante poderoso e também atua evitando o envelhecimento precoce. Por isso, o consumo moderado de vinho é indicado como uma das formas de prolongar a juventude. Porém, apesar de já haver estudos analisando a ação da molécula em animais, ainda faltam informações científicas sobre a ação da substância no envelhecimento humano.

O que se sabe é que as populações que vivem em áreas produtoras de vinho têm expectativas de vida maiores do que a população em geral, podendo variar até 45%. Diversos estudos com metodologias diferentes já comprovaram essa tendência.

Já os polifenóis do vinho — como a catequina e o ácido gálico — combatem os radicais livres e retardam o envelhecimento em razão da sua ação antioxidante, além de trazerem benefícios como:

  • melhorar a atenção;
  • melhorar a comunicação durante o envelhecimento;
  • acalmar e reduzir a agitação;
  • reduzir a incidência de incontinência urinária.

Quais os melhores vinhos para proteger o coração?

O vinho branco possui uma boa quantidade de antioxidantes, mas o vinho tinto se destaca no quesito benefícios à saúde, devido à maior concentração de resveratrol nas uvas utilizadas na bebida.

É importante ressaltar que os benefícios são diferentes conforme a qualidade ou variedade do vinho. Por exemplo, opções com açúcar adicionado e de baixa qualidade não impactam positivamente o organismo, já que o açúcar é uma substância prejudicial à saúde. Ou seja: escolher bons rótulos faz toda a diferença.

Qual é a importância de fazer o consumo moderado?

Embora já esteja comprovado que o vinho tinto realmente faz bem à saúde, todos os pesquisadores ressaltam que o consumo deve ser moderado. Porém, não há uma quantidade estabelecida para aproveitar os benefícios: algo em torno de uma taça por dia para mulheres e duas para homens parece o ideal.

Além disso, o consumo regular parece fazer diferença. Em entrevista à CNN, o pesquisador da Universidade de Harvard Eric Ramm avisa que ingerir uma garrafa inteira de vinho em um sábado à noite não tem os mesmos efeitos de beber pequenas quantidades diariamente.

Os apreciadores de um bom vinho certamente ficam contentes ao averiguar que a bebida tem tantas propriedades benéficas ao organismo. Todavia, é preciso ficar atento, já que ingerir boas variedades da bebida em quantidades pequenas todos os dias parece fazer a diferença para aproveitar os benefícios.

Confira os Benefícios! 

Siga-nos em nossas redes sociais

Torres Vedras Cidade Europeia do Vinho

vinícola alenquer

Num universo de quase meia centena de países que produzem vinhos, temos Portugal entre os 10 maiores países produtores de vinho!

A qualidade e carácter único dos seus vinhos fazem de Portugal uma referência entre os principais países produtores, com um lugar destacado e em crescimento.

Cidade Europeia do Vinho

O título Cidade Europeia do Vinho, é um reconhecimento europeu pela enorme importância que a produção vitivinícola na área tem para o panorama dos vinhos portugueses.

E em 2018,  este reconhecimento foi atribuído pela RECEVIN – Rede Européia de Cidades Vinícolas, aos municípios de Torres Vedras e Alenquer, um dos maiores produtores da região vitivinícola de Lisboa, onde é produzido nosso vinho Velha – Árvore.

Motivo de muito orgulho, que resulta no reconhecimento deste território, adegas cooperativas, quintas produtoras e milhares de pequenos agricultores, onde graças aos quais é possível produzir uva e vinho de qualidade.

Junto a este galardão, foi desenvolvido um extenso programa de ações e eventos de promoção da região, dos seus vinhos e do enoturismo, visando aumentar a sua notoriedade e valorização a nível nacional e internacional.

Sendo assim,hoje a atividade vitivinícola e o enoturismo são, essenciais para o desenvolvimento econômico da região.

Overwine – Vinhos de Portugal

E dentro deste programa, A Overseas traz ao Brasil sugestões riquíssimas de vinhos, após aterrizar nas terras de Cabral, e conhecer um incrível e simpático produtor José Melícias, fundador da Vitiscape, participante deste programa.

José Melícias tem uma história fantástica no vinho, profissional que cuida desde as sementes até o engarrafamento de todas as suas uvas (Castas em Portugal) e também acompanha seus apreciadores no Enoturismo, em Torres Vedras.

Com três séculos de história, onde o respeito pelas tradições é bem vivo e se reflete nos vinhos produzidos.

A atenção aos detalhes e o cuidado extremo na produção destes vinhos originam produtos com identidade bem marcada, mas com grande versatilidade, onde a tradição e a contemporaneidade combinam experiências únicas que surpreendem quem os visita.

Quer saber mais? Entre em contato conosco!
Nós usamos cookies para melhorar sua experiência em nosso portal, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar pelo site, você concorda com tal monitoramento. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade e Política de Cookies.